Pesquisa personalizada

OUÇA TEMAS DA BÍBLIA AGORA:

REALIZE UMA CAPACITAÇÃO, PALESTRA OU OFICINA SOBRE INDISCIPLINA, BULLYING E ATO INFRACIONAL:

Pesquisa personalizada

26 junho 2008

Município-Mundo: VII Congresso Brasileiro de Prevenção das DST e AIDS - Clique aqui para acessar as últimas notícias...

Dia Internacional de Combate às Drogas

26 de junho, dia Internacional de Combate às Drogas:

No dia 26 de junho comemora-se o Dia Internacional de Combate às Drogas que coincide com a época das Festas Juninas, tão agradáveis para todos. Assim, podemos participar das atividades festivas sem utilizar o álcool na bebida que é tão típica deste período: o quentão...

Quentão sem álcool
· 3 litros de suco de uva
· 3 litros de água
· gengibre ao gosto
· cravo, canela
· açúcar ao gosto

13 junho 2008

Atividades: EEB Jorge Lacerda



Estado de Santa Catarina
Secretaria de Desenvolvimento Regional
Gerência de Educação
E.E.B Dr. Jorge Lacerda – Joinville – SC

Projeto Tabagismo

Justificativa
Pensando nos problemas causados pelo cigarro foi elaborado esse trabalho de conscientização do perigo que é fumar, procurando mostrar que o fumo não é saudável e que causa várias doenças e danos à saúde. As atividades ocorreram de forma interdisciplinar e foram apreciadas durante duas semanas de trabalhos contra o tabaco realizada em junho de 2008 na Escola Jorge Lacerda, que teve seu ponto alto com apresentações de trabalhos elaborados pelos alunos como: teatro, palestras, apresentação de vídeos, panfletagens e música.
Objetivo
O principal objetivo desse trabalho foi trazer informações relevantes sobre tabagismo, bem como prestar orientações sobre causas e conseqüências para aqueles que fumam.

Turmas: 1° 7 e 2° 6 do horário vespertino
Disciplina: História
Professora: Raquel Alves dos Santos de Queiroz
A Professora iniciou o trabalho com pesquisa na Internet sobre o assunto. Foram elaborados pelos alunos cartazes com imagens e frases de efeito divulgando o drama do fumo como: as causas e conseqüências no organismo humano. Foram apresentados pelos próprios alunos do 2° ano, palestras sobre os problemas causados pelo cigarro na gravidez, na infância e na adolescência, bem como levantamento estatístico dos fumantes no país e a composição química do cigarro. Houve a confeccionaram panfletos para divulgação do combate ao fumo, que foram distribuídos dentro e fora da escola.

Pesquisa na sala informatizada da turma do 2° ano 6, professora Raquel, os alunos pesquisaram em sites sobre o assunto e fizeram as anotações necessárias.

Alunos do 1° ano 7, professora Raquel confeccionando os cartazes no pátio da escola.

Cartazes confeccionados pelos alunos do 1° ano 7 e 2° ano 6, professora Raquel.

Apresentação de fotos em vídeo com palestra divulgando as conseqüências do fumo na gravidez, infância e adolescência, além de levantamento estatístico de fumantes no país e a composição química do cigarro.
Alunos do 2° ano 6, Leandro Carvalho, Thais Cristina Martins, Janiele Gomes do Vale, professora Raquel.

Cartazes do 2° ano 6 com o levantamento estatístico apresentado na palestra.

Panfleto do 2° ano 6, alunos: Talita Maria Fernandes, Willian Farias de Gomes, professora Raquel.

Panfleto do 1° ano 7, alunos: Renata Carolina de Oliveira, Sabrina Santos Mello, Professora Raquel.

Turmas: 7ª 1 e 7ª 2 do horário vespertino
8ª 1 e 8ª 2 do horário vespertino
Disciplina: Ciências
Professora: Natalia Greice de Oliveira
A professora trabalhou em sala de aula distribuindo os alunos em equipes que debateram o assunto entre si discutiram a conscientizarão, as causas e efeitos do tabagismo na sociedade e no organismo humano, em seguida cada equipe levou para o grande grupo as conclusões a que chegaram. Desses debates foram elaborados teatro e apresentação de vídeo.

Exibição dos vídeos produzidos pelos alunos da 7ª e 8ª, professora Natália.

Palestra explicativa sobre as conseqüências do fumo ao organismo, alunas: Thais Franciele Rosa, Helena Correia, Jucilene Nascimento Alves, Amanda Corrêa, professora Natália.

Teatro da 8ª série apresentado para várias turmas, professora Natália.


Turmas: 6ª 1, 6ª 2 e 5ª 2 do horário vespertino
Disciplina: Ciências
Professora: Magali Ledoux Cercal

A professora trabalhou o tema “O Começo de Tudo” explicando os primeiros fumantes e como o hábito de fumar se expandiu pelo mundo. Sendo uma série de alunos muito jovens foi levantada à questão do tabaco através de aula explicativa, em seguida houve um aprofundamento do assunto tratando dos efeitos do fumo ao organismo humano. Os alunos confeccionaram cartazes de combate ao fumo e fizeram uma paródia. Os alunos da 5ª série confeccionaram cartazes com acróstico do TABAGISMO.


Cartazes produzidos pela 6ª série 2, professora Magali.

Apresentação do Rap criado pelas alunas da 6ª 1, Bianca Cristina Costa, Heloisa Caroline Barrabas, Geisiele Reichert Alves, LuizaFerrari, professora Magali.

Letra do Rap
Bianca – Cigarro tabaco não é coisa boa
Ele faz um mal prejudica a pessoa.
Geisiele – Para ser saudável
É preciso se cuidar
A melhor coisa é não viciar
Refrão – Olha pessoal, preste atenção
Deixar de fumar é a nossa salvação
Luiza – Agora tá na hora vamos falar
O cigarro tabaco tem que acabar.
Heloisa – Infelizmente, hoje em dia,
Este vício está crescendo
Por causa do cigarro
Muita gente está morrendo
Refrão – Olha pessoal, preste atenção,
Deixar de fumar é a nossa salvação
Produção do acróstico da 5ª série 2, professora Magali.

12 junho 2008

EUA pesquisam ligação entre exercício e combate às drogas

Há pistas de que atividades físicas possam estimular mudanças no cérebro que evitem vícios:


WASHINGTON - É claro que exercícios são bons para sua cintura, coração e ossos - mas será que eles também são bons para evitar o vício em álcool e drogas?
Há algumas pistas interessantes, mas improváveis, de que atividades físicas possam estimular mudanças no cérebro que levam a isso. Agora, o governo dos Estados Unidos está impulsionando as pesquisas para provar a questão.
E não se trata de levar pessoas comuns à excelência em qualquer esporte.
Ao contrário, a pergunta que os cientistas se fazem é quanto atividades físicas regulares e de intensidade variada - como correr, dançar, pedalar, nadar - podem afetar o humor, a performance acadêmica e até mesmo recompensar os sistemas no cérebro que podem ser "seqüestrados" pelo abuso de drogas.
O que primeiro atraiu a atenção da chefe do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, Nora Volkow, foi um estudo que descobriu que jovens e adolescentes que faziam exercícios diários eram 50% menos propícios a fumar, além de terem 40% menos chances de experimentarem maconha.
Nora sabe - de seus 10 quilômetros diários de corrida e de seus experimentos científicos - que o cérebro literalmente gosta de atividades físicas. Exercícios parecem revigorar neurotransmissores que dão a sensação de prazer.
"Em crianças, é inato", diz ela. "Crianças querem se mover."
No entanto, as crianças norte-americanas se tornam cada vez mais sedentárias, como se pode notar através da epidemia de obesidade, com o "tempo de tela" substituindo brincadeiras do lado de fora de casa. Crianças e jovens sedentários se tornam adultos sedentários.
"Por que nós perdemos a habilidade de sentirmos prazer com exercícios físicos?", se pergunta Nora.
Semana passada ela trouxe mais de 100 especialistas em exercícios e neurobiologia para uma conferência de dois dias que explorou o potencial das atividades físicas para o combate do abuso de drogas e anunciou um financiamento de US$ 4 milhões (R$ 6,5 milhões) para pesquisas.
Tratamentos para drogas normalmente incluem exercícios, parcialmente para manter as pessoas distraídas, mas houve poucas pesquisas para entender os efeitos disso.
A melhor evidência foi encontrada pela Universidade Brown, que levou fumantes à academia três vezes por semana e descobriu que adicionar exercícios às rotinas de quem quer parar de fumar dobra as chances de mulheres cortarem definitivamente o hábito, com uma vantagem extra: elas engordavam metade do peso que as mulheres que paravam de fumar sem se exercitar, disse a pesquisadora Bess Marcus.
Ela agora está trabalhando em um estudo maior para provar o benefício.
Bess alerta que pessoas tentando largar um vício têm um grande incentivo para praticar exercícios. Isso poderia, possivelmente, se traduzir em prevenção? Entre as pistas:
- Ratos têm menos probabilidade de ingerir anfetaminas se suas gaiolas têm rodas para exercício, sugerindo que as atividades físicas estimulam um caminho de recompensa no cérebro que os deixa menos vulneráveis às drogas.
- Em humanos, exercícios atuam como leves antidepressivos e aliviam o estresse. Depressão, ansiedade e estresse aumentam os riscos de alcoolismo, tabagismo e abuso de drogas.
- Nora acredita ser intrigante que tanto o déficit de atenção quanto a obesidade envolvam problemas com um produto químico cerebral, a dopamina, um sistema que as drogas "seqüestram" para criar o vício.
- Filhotes de macacos que não brincam o suficiente na infância têm problemas para controlar a agressividade quando mais velhos. Os mais agressivos tendem a ter defeitos envolvendo outro neurotransmissor, a serotonina, e bebem quando os pesquisadores oferecem álcool.
- Voltando ao ratos, atividades físicas aumentam a produção de fatores de crescimento e células-tronco em regiões chave do cérebro importantes para o aprendizado e humor; aumenta a formação de vasos sanguíneos e fortalece as redes de comunicação entre neurônios.
Mesmo com tudo isso, os resultados ainda oferecem poucas respostas para entender a ligação entre exercícios físicos e abuso de drogas, alertaram os cientistas no encontro dos Institutos Nacionais da Saúde. (Fonte: Estadão Online)

Cartilhas Sobre Drogas - SENAD


Secretraria Nacional Antidrogas - SENAD - Série: Por Dentro do Assunto - 2004
A série tem o objetivo de socializar conhecimentos dirigidos a públicos específicos. Construída com base nas necessidades expressas por múltiplos setores da população, e em conhecimentos científicos atualizados, as cartilhas procuram apresentar as questões de forma leve, informal e interativa com os leitores.

10 junho 2008

Semana Nacional Antidrogas - 19 a 26 de Junho

O Brasil criou, em 1999, a Semana Nacional Antidrogas. Esta semana tem como objetivos principais a conscientização e a mobilização da sociedade brasileira, no que diz respeito aos problemas e às atividades de redução da demanda e oferta das drogas. O evento, que é uma parceria da Secretaria Nacional Antidrogas – SENAD – com órgãos da Administração Pública Federal, Conselhos Estaduais e Municipais Antidrogas e entidades da sociedade civil, acontece de 19 a 26 de junho. O período foi escolhido por iniciar na data do aniversário da criação da SENAD, 19 de junho, e encerrar-se a 26 de junho, Dia Internacional da Luta contra o Uso Indevido e o Tráfico de Drogas.
Aqueles que se interessarem pelo evento e queiram participar, seja assistindo às atividades que estarão ocorrendo ou criando grupos de ação, devem entrar em contato com a SENAD. Estão a disposição os seguintes e-mails: senadae@planalto.gov.br, obid@planalto.gov.br e senad@planalto.gov.br. Os contatos podem ser feitos também através dos telefones (61) 411-2057/2902. Nos sites da internet http://www.obid.senad.gov.br/ e http://www.senad.gov.br/ constarão informações sobre o evento. O Banco do Brasil também estará contribuindo com a divulgação, oferecendo salas para a transmissão das atividades.

Atividade: CEDUP

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL – "DARIO GERALDO SALLES"
CEDUP – JOINVILLE - SC

RELATÓRIO – “TABAGISMO” – 31 DE MAIO

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS:

1 – Murais: Ações Educativas
– Cartazes alertando para as conseqüências provocadas pelo fumo:
Sintomas: Dependência física e psíquica, respiratórias, oculares, nervosos e cardiovasculares; Evolução e Complicações: Câncer de bexiga e pulmão, freqüente nos fumantes.
– Hábitos saudáveis para deixar de fumar:
Atividades Físicas: Exercícios respiratórios ao ar livre, caminhadas, etc.;
Hábitos Alimentares: Comer frutas, verduras e tomar água. . .
Campanha:
“Troque seu cigarro por uma fruta”
Foi organizada no pátio uma mesa com cesta de frutas (bananas, laranjas e maçãs) e um recipiente para depósito de cigarros conforme fotos anexadas.
Incineração dos Tabacos:
Os cigarros recolhidos durante a campanha foram incinerados conforme fotos anexadas.
4- Coordenadora do Projeto
Vera Lúcia Barreto de Oliveira

Fotos das atividades:

06 junho 2008

Atividade sobre tabagismo: EEB Germano Timm

Estado de Santa Catarina
Secretaria de Desenvolvimento Regional
Gerência de Educação
E.E.B "Germano Timm" – Joinville – SC

Dia Mundial sem Tabaco – 31 de maio

Série: 4ª – Profª. Jose
Coordenação Pedagógica:
Cleusa Regina Lemos (Administradora Escolar)

Na aula de Ciências, trabalhamos o texto abaixo, num grande debate com a turma, onde todos participaram dando suas declarações.

INFORMACOES SOBRE O CIGARRO

Efeitos na saúde:
* Fumar causa problemas respiratórios.
* Os fumantes contraem mais resfriados e problemas das vias áreas superiores.
* Fumar causa doença cardíaca.
* O cigarro é a causa mais comum de câncer do pulmão.
* O cigarro afeta o desenvolvimento do copo.
* Se você fumar, os venenos contidos no cigarro podem afetar a sua aparênda, pois o fumo: resseca a pele; amarela os dentes e causa mau hálito .
* O cigarro causa tontura e dificuldade respiratória.
* Mastigar fumo causa desidratação.
* Cigarros contem nicotina, uma substancia nociva, poderosa, que causa dependência.


Fatos relacionados ao fumo:
* No Brasil, a venda de produtos à base de tabaco para menores de 18 anos é proibida.
* Há mais de 4.700 substancias tóxicas na fumaça do cigarro.
* O cigarro é uma das principais causas de morte que pode ser evitada em nosso país.
* Pode ser difícil praticar esportes se você fuma.
* O fumo coloca em risco a saúde das pessoas que não fumam, mas que estão em lugares onde há fumantes.


Eis alguns dos efeitos do cigarro sobre o organismo humano:
* Nos olhos, o fumo produz a ambliopia tabágica, que representa a debilitação do sentido da visão e distorção do ponto de foco visual.
* Quanto ao olfato, o fumo irrita a mucos a nasal e distorce a função olfativa.
* Na boca ocorrem os cânceres dos lábios, língua, além de enfermidades nas gengivas, incluindo até perda de dentes.
* Na laringe, o fumo dilata as cordas vocais, e produz rouquidão, não sendo raro o câncer nesse local derivado do uso do cigarro.
* Nos pulmões, a sucessão de enfermidades produzidas pelo hábito de fumar é notória: enfisema, bronquite, asma e o mortal câncer pulmonar.
* No aparelho circulatório ocorrem o aumento da pressão arterial, obstrução de vasos sangüíneos, aumento de colesterol.
* No útero, ocorre aceleração das batidas do feto. Os bebês nascem com menos peso e ocorre probabilidade maior de nascimentos prematuros.
* Nos órgãos urinários pode ocorrer o adenocarcinoma, uma forma de câncer.
* A qualidade do leite materno é afetada para a mãe fumante, pois substâncias tóxicas são transmitidas à criança, o que lhe causa irritabilidade e transtornos digestivos. Também o hábito de fumar tende a diminuir a quantidade de leite.
* O órgão que mais sofre é o cérebro, nem os cabelos escapam.

Situações com cigarro

Situação 1: Ao sair de uma loja de conveniência de um posto de gasolina, Luiz, José e Kevin começam a conversar. Luiz comenta com seus amigos que gostou dosanúncios de ciganos com sabor que estão expostos e das propagandas com cigarros que mostram cavalos. Luiz também comenta que já fumou algumas vezes com seu irmão mais velho. Ele acha que neste momento devem ir comprar uns cigarros para fumar. Kevin, que viu sua mãe demorar dois anos para largar o cigarro, está escutando e pensando no que fazer. (Analisaram e avaliaram)


Situação 2: Maria e sua melhor amiga, Karin, freqüentavam a mesma escola, mas Karin se mudou. Um dia Karin telefonou para Maria para saber se gostaria de sair' com ela e suas novas amigas para ir a uma piscina não muito distante. Maria foi com uma bicicleta para a tal piscina e se encontrou com Karin e suas amigas que pareciam simpáticas. Quando iam apanhar suas bicicletas para voltar para casa, uma das amigas de Karin tirou da bolsa uma carteira de cigarros e ofereceu a cada uma delas, Karin pegou um e começou a fumar. Maria ficou indecisa sobre o que fazer. (Analisaram e avaliaram)


Pressão do grupo:
* Felipe diz: "E aí Carlos, como é que vai? Quer um cigarro?".
O que você sugere que Carlos diga ao Felipe?
* Tadeu diz: "É isso aí. Você não é covarde, é?".
O que você sugere que Carlos diga a Tadeu?
* João diz: "Se você não fumar, não é um de nós."
O que você sugere que Carlos diga a João?



Pesquisa personalizada