Pesquisa personalizada

OUÇA TEMAS DA BÍBLIA AGORA:

REALIZE UMA CAPACITAÇÃO, PALESTRA OU OFICINA SOBRE INDISCIPLINA, BULLYING E ATO INFRACIONAL:

Pesquisa personalizada

09 novembro 2007

Brinquedo contém droga

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) determinou a retirada do mercado do brinquedo Aqua Dots, da linha Bindeez. Nos EUA, a CPSC (Comissão de Proteção ao Consumidor de Produtos, na sigla em inglês) determinou ontem que 4,2 milhões de unidades do brinquedo saiam do mercado. Canadá e Austrália também pediram a retirada.
As bolinhas que fazem parte do brinquedo contém uma substância que, em contato com água, se transforma em outra substância similar ao GHB (ácido gama-hidroxibutírico), droga conhecida como 'ecstasy líquido'.
No Brasil, a Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) já havia pedido a interdição, ao enviar notificação ao Inmetro e ao DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor) e à importadora Long Jump.

O brinquedo Bindeez (versão do Aqua Dots), fabricado na China:
Por meio de nota, a Long Jump afirmou que o lote de brinquedos recebido pela empresa é distinto dos lotes enviados aos EUA, Canadá e Austrália.
"O brinquedo que distribuímos em nosso país foi devidamente certificado pelo Inmetro para consumo. Para tanto, foram realizadas análises químicas, estando o mesmo em conformidade com os requisitos de toxicologia, ou seja, não há qualquer dano potencial ao consumidor", afirma o comunicado, assinado pelo advogado Marcelo de Campos Mendes Pereira.
Apesar de ressaltar que até agora não foi registrado nenhum caso de intoxicação no Brasil, a Long Jump afirma que, por prevenção, requereu a repetição dos testes toxicológicos e irá retirar os produtos dos pontos de venda. A empresa também recomenda aos pais que mantenha o brinquedo fora do alcance das crianças.
Fabricado na China, o brinquedo é composto de um conjunto de bolinhas coloridas usadas para criar figuras tridimensionais. Ao serem molhadas, as bolhinhas grudam umas nas outras. O conjunto é vendido em diversas versões --algumas vêm acompanhadas de acessórios como um miniventilador, uma caneta para compor as figuras e placas sobre as quais dispor as bolinhas. O brinquedo é recomendado a crianças acima de 4 anos.
Segundo a comissão americana, as bolinhas são cobertas com uma camada de um produto que as grudam umas às outras. O produto pode causar intoxicação quando ingerido, levando a problemas respiratórios, espamos e coma.
Uma das crianças intoxicadas com o produto nos EUA tinha um ano e oito meses. Depois de ingerir as bolinhas, a criança teve tontura, vomitou diversas vezes e teve de ser hospitalizada. A outra criança apresentou quadro semelhante e ficou hospitalizada por cinco dias.
Droga:
O GHB é uma droga usada por bandidos no golpe conhecido como "boa noite, Cinderela". Depois de ingeri-la, geralmente misturada em bebida sem que se perceba, a vítima fica desacordada enquanto é roubada e até violentada.
A produção de brinquedos --e de outros produtos-- na China neste ano foi alvo de diversos recalls. No dia 1º deste mês, o diário chinês 'China Daily' informou que, de 1.726 fábricas inspecionadas no país, 1.454 apresentaram algum tipo de irregularidade. As autoridades reguladoras do país destacaram 200 mil funcionários para inspecionar produtos como remédios, alimentos e brinquedos.
O governo determinou que 764 fabricantes de brinquedos não poderão mais exportar e 690 receberam ordem de renovar ou melhorar a qualidade de seus produtos.
Em um dos casos mais alarmantes, a gigante americana Mattel retirou 18 milhões de brinquedos em agosto desse ano, incluindo bonecas Barbie e do Batman, porque conteriam quantidades de tintas tóxicas acima do permitido e peças perigosas para crianças.A Mattel se desculpou publicamente, explicando que os problemas se deviam mais a seu design do que a problemas com os fabricantes que seguiriam os padrões da Mattel.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada